Rede Brasileira de Consultores

50% das empresas não estão aderentes aos requisitos regulatórios do esocial Nova resolução governo estende o prazo para início de 2018

Foi publicada a Resolução do Comitê Diretivo do eSocial nº 2, que determina que o início da obrigatoriedade de utilização do eSocial será em 1º de janeiro de 2018, para os empregadores e contribuintes com faturamento no ano de 2016 acima de R$ 78.000.000,00; e em 1º de julho de 2018, para os demais empregadores e contribuintes.

De acordo com uma pesquisa realizada pela KPMG no Brasil, metade das empresas não estão aderentes aos requisitos regulatórios do eSocial e EFD-Reinf. O levantamento sobre a preparação das empresas brasileiras para atendimento às novas obrigações acessórias foi concluído no primeiro semestre deste ano e contou com cem respondentes.

“Apesar de as empresas estarem cientes das novas obrigações e das principais mudanças que serão necessárias, parcela significativa delas ainda precisa se adaptar às novas obrigações, já que 43% destas informaram que seus processos e sistemas atuais não estariam aderentes aos requisitos do eSocial e outras 51% ao EFD-Reinf”, afirma o sócio da área de impostos da KPMG no Brasil, Valter Shimidu.

A pesquisa também apontou as maiores dificuldades que as empresas enfrentam para implementação dos requerimentos. No topo do ranking está a mudança de cultura e de processos da empresa (57%), seguida pela inconsistência de dados cadastrais (43%). Também foram citados excesso de processos manuais, fonte de informação descentralizada e fragilidades nas interface sistêmicas.

“Quando analisamos as companhias, percebemos que a forma como as informações são organizadas acabam por impactar diretamente nos desafios para adequação ao eSocial e EFD-Reinf. Por exemplo, o levantamento nos mostrou que 41% das informações necessárias não estão em sistemas eletrônicos, mas sim em planilhas ou documentos físicos”, analisa Shimidu.

Ainda de acordo com a pesquisa, para 57% das empresas, a principal mudança cultural verificada no processo de implementação do eSocial é a atualização do cadastro: os dados de funcionários requerem saneamento para 31% das empresas. Essa situação se agrava ainda entre autônomos e terceiros, sendo 63% e 66%, respectivamente.

“A necessidade de revisitar processos de maneira a atender aos requisitos da legislação se torna cada vez mais latente para as empresas. A pesquisa também demonstrou que existem ainda adequações necessárias para o cumprimento das novas obrigações que devem ser contempladas no plano de investimentos”, afirmou o sócio da KPMG no Brasil. “Os investimentos são moderados quando comparado às necessidades de adequação dos processos e sistemas em atendimento aos requerimentos regulatórios”, concluiu Shimidu.

Sobre a pesquisa

A pesquisa “eSocial e EFD-Reinf: sua empresa está em compliance com os requisitos regulatórios?” ouviu cem empresas e foi concluída no primeiro semestre deste ano, contemplando 18 perguntas com foco nas ações realizadas e nas que ainda serão executadas para endereçar os principais aspectos regulatórios previstos no eSocial e na EFD-Reinf.

Exibições: 16

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Brasileira de Consultores para adicionar comentários!

Entrar em Rede Brasileira de Consultores

Badge

Carregando...

Benchmarks Institucionais - Links de Interesse

Documento sem título

1. IMC USA: http://www.imcusa.org

2. Association of Management Consulting Firms: http://amcf.org

3. Management Consultancies Association: http://www.mca.org.uk/about-us

4. PATCA: http://www.patca.org/index.cfm

5. Certified Management Consultant Canada: http://www.cmc-canada.ca

6. International Association of Professional Business Consultants : http://www.iapo.net/consultants.html

© 2020   Criado por Grupo ECC.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço